fbpx
 
A vida nômade de Raul Taunay em prosa e verso

Tempo de leitura: 3 minutos

A vida nômade de Raul Taunay em prosa e verso

O diplomata e escritor Raul de Taunay viveu em muitos países, mas dois em especial o marcaram: Angola e Congo. As experiências pelos países africanos agora se desdobram em dois livros: um em prosa, Meu Brasil Angolano, publicado pela editora Pandorga e, o segundo em verso, O Sol do Congo, lançamento da editora 7 Letras.

 

Os conteúdos expressam a ótica vigorosa de um autor plural, com 12 livros publicados, entre romances, poesias, além de artigos e análises do cenário internacional. Por meio da literatura, criou vínculos de amizade com escritores notáveis, como o poeta Carlos Nejar e a imortal romancista Dinah Silveira de Queiroz. Em 2005, foi agraciado com a Medalha João Ribeiro, a mais importante comenda da Academia Brasileira de Letras.

 

Raul de Taunay nasceu na França, em 1949, quando os pais, diplomatas, encontravam-se em uma missão. Portanto brasileiro segundo a Constituição Federal, foi aqui que cresceu, ora no Rio de Janeiro, ora em Brasília, numa época em que as escolas, universidades e redações instigavam a formação de opções literárias novas para a capital.

 

Formado em Direito pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro e, em Diplomacia, pelo Instituto Rio Branco, passou a dedicar-se com mais profusão à literatura, estimulado pelos relatórios do Itamaraty e das embaixadas em defesa dos interesses da nação. E é, também ele, um defensor das causas sociais, da igualdade e da luta contra a opressão.

 

Crítico da dinâmica eurocêntrica ocidental que rege até hoje os processos globais de dominação, Raul de Taunay exibe, em Meu Brasil Angolano e O Sol do Congo, sua visão nos campos político, ambiental, social e econômico. Uma literatura feita de prosa histórica e poesia de vanguarda, que contribui para desmistificar no leitor a ideia que se construiu, historicamente, do continente africano.

 

Meu Brasil Angolano

 

Escrito inteiramente em Luanda sitiada, este romance histórico-ficcional narra com revigorante fôlego o palco da guerra civil que se sucedeu ao processo de independência de Angola, em 1975. Naquela época, o governo brasileiro foi o primeiro no mundo a reconhecer a Angola livre que ali nascia. 

 

Desde a primeira publicação, originalmente pela Editora Record, em 1993, este romance histórico vem servindo como referência a pesquisadores e historiadores no Brasil e em países de expressão portuguesa. A segunda edição foi lançada na Feira do Livro de Lisboa, pela editora portuguesa Prefácio. Esta terceira edição leva o selo da Editora Pandorga, de São Paulo.

 

Ficha Técnica

Título: Meu Brasil Angolano

Editora: Pandorga

ISBN: 978-65-5579-027-6    

Formato: 16 x 23 cm

Páginas: 260

Preço: R$ 39,90

Link de compra: Editora Pangorga

 

Para acessar o release do livro “Meu Brasil Angolano”, clique aqui!

 

O Sol do Congo

 

Coletânea de poemas inspirada pelo movimento das águas fluviais da Bacia do Congo, a segunda maior do planeta. Essa abundância hídrica, somada às chuvas torrenciais seguidas por um sol tímido no céu nublado, trouxeram ao autor a enzima para produzir uma poética ambiental, na qual é reconhecida a complexidade do ecossistema tropical e contemplada, com deslumbramento e estupor, a dinâmica da fauna e da flora regionais.

 

Produção mais recente do autor, de 2021, a coletânea traz uma obra de intensa originalidade, inspirada na missão que ele desempenhou, de 2016 a 2020, no Congo-Brazzaville.

 

Ficha técnica

Título: O Sol do Congo

Editora:  Editora 7Letras

ISBN: 978-65-86043-56-3

Formato: Brochura 14 x 21 cm

Páginas: 137

Preço: R$ 41,65

Link de compra: Travessa e Amazon

Compartilhe:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *