fbpx
 
Desde tomadas de decisões a adotar um pet, descubra o que faz bem para o coração

Tempo de leitura: 3 minutos

Desde tomadas de decisões a adotar um pet, descubra o que faz bem para o coração

Partindo dos ensinamentos presentes no livro “Inteligência do Coração”, da escritora e Youtuber Patricia Meirelles, conheça cinco lições essenciais para uma vida melhor

Tomar decisões é algo que o ser humano faz a todo momento. As pessoas decidem que roupa vestir, o que comer, o que assistir e qual projeto tocar. É preciso decidir inúmeras coisas ao longo de um dia, e cada escolha afeta o futuro de forma positiva, ou negativa.

 

E, ainda assim, muitas pessoas têm receio de se abrirem totalmente para a vida ou não enxergam o universo das infinitas possibilidades de escolha. Isso acontece porque a mente humana está apenas focada em sobreviver. Mas para viver com qualidade, precisa-se utilizar também a intuição do coração, para ouvir e responder perguntas do dia a dia. Tal prática tem nome e é o título do lançamento da escritora e Youtuber Patricia MeirellesInteligência do Coração (Luz da Serra Editora).

 

Em comparação com o cérebro, o coração é cerca de 100 mil vezes mais forte eletricamente e até 5 mil vezes mais forte magneticamente. Estudo científico igualmente evidencia que, esse músculo humano que bombeia sangue, consegue captar informações antes mesmo que o cérebro a perceba. É com base nisso que a escritora se aprofunda ao apresentar 108 lições com exercícios de comunicação entre o órgão cardíaco e a mente.

 

Para entender como se conectar e entrar em sintonia com o coração, veja às cinco principais lições que Patricia Meirelles compartilha com os leitores no livro Inteligência do Coração, para aprenderem viver em equilíbrio e bem-estar:

 

  • O poder das decisões: Geralmente, confiamos simplesmente em informações e técnicas, e a mente está focada em nos fazer sobreviver, e não em fazer com que possamos aproveitar ao máximo cada dia de nossas vidas. Mas, quanto mais você conhece a si mesmo, menos medo existe no mundo. Não podemos mudar o tudo ao nosso redor, mas mudamos a maneira como respondemos e reagimos a ele. Simplesmente siga o coração e vamos delegando o poder de nossas decisões e vivendo a vida que escolheram para nós.

 

  • Pense com o coração: O corpo recebe tanto estímulo negativo que produz descargas hormonais e entra em desequilíbrio. E qual a função do coração nessas horas? Além de bombear nosso sangue pelo corpo, ele faz a ligação entre o sentimento e o pensamento, ou seja, ele é a ponte energética entre corpo e alma. Se pensamos com a mente, buscamos entender o que sentimos, e nem sempre isso é fácil, o coração usa suas memórias, e se aprendermos a nutri-lo com amor e a ouvi-lo, ele se fortalece. Acessar a inteligência do coração não é nenhuma arte. Nascemos sabendo e desaprendemos ao longo da vida, de tanto acreditar nas ilusões que a mente conta para nós.

 

  • Coloque seu coração em tudo: Muitas vezes ouvimos a expressão “dedique-se de coração” e não a interpretamos de forma literal. Quando o colocamos em algo, a energia que fica impregnada naquilo é muito maior, a inteligência cardíaca nos conecta ao que há de mais poderoso. A coerência do cérebro com o coração pode, inclusive, ser regulada quando fazemos três minutos de meditação e respiração por dia, pensando em algo que gere emoções de gratidão, compaixão ou amor. Dessa forma, conseguimos nos conectar com o nosso próprio coração.

 

  • Pratique a compaixão: Ser compassivo é saber que não existe planeta sadio se uma única pessoa estiver sofrendo. Esse estado de empatia e solidariedade com o próximo é uma característica própria do nosso coração. Um coração bondoso geralmente tende a se expandir, se doar e praticar o amor, a compaixão e a paz, aproximando-se de pessoas que estão conectadas com o bem. Por isso, uma das coisas mais bonitas de se fazer quando estamos tristes é ser generoso com alguém que precisa. A caridade nos faz sair imediatamente do nosso estado de tristeza, porque praticar um ato de amor e compaixão nos traz a sensação de pertencimento e unidade.

 

  • Tenha um animal de estimação: A zooterapia é uma linha terapêutica que usa animais para ajudar no convívio e recuperação das pessoas. Quando estamos em contato com animais, nosso sistema límbico, responsável pelas emoções mais instintivas, libera endorfinas e gera a sensação de tranquilidade. Em 2020, durante o isolamento social, houve uma grande procura por animais de estimação, pois se percebeu que eles eram seres que nos traziam bem-estar, companhia, afeto e a sensação de que não estávamos sozinhos. O impacto que essa conexão de amor causa faz parte da inteligência do coração.

 

(Inteligência do Coração | 312 páginas | Luz da Serra Editora | Link de compra: Amazon)

 

Escritora Patrícia Meirelles

Sobre a autora: Formada em Relações Públicas e com especialização em Administração de Empresas pela Fundação Getúlio Vargas, Patricia conversa com mais de 600 mil pessoas diariamente nas redes sociais. Fundadora e apresentadora do canal Patricia Meirelles TV no YouTube, dá dicas de empreendedorismo, negócios e comunicação e entrevista grandes nomes do Brasil e do mundo.

Compartilhe:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *