fbpx
 
“O meu objetivo era homenagear a cultura brasileira”: conheça Tatiana Corrales

Tempo de leitura: 3 minutos

“O meu objetivo era homenagear a cultura brasileira”: conheça Tatiana Corrales

Em entrevista inédita, escritora adianta detalhes do segundo livro da coleção de Elena, previsto para dezembro

 

Os livros sempre fizeram parte da vida da escritora Tatiane Corrales, mas foi na vida adulta que a vontade de escrever um livro apareceu. A fantasia infantojuvenil Elena e o Resgate do Pequeno Xugo é ambientada na Floresta Amazônica e recheada de noções sobre preservação ambiental, tradições indígenas e, principalmente, o folclore brasileiro.

 

É sobre estes detalhes, curiosidades sobre o nome da protagonista e o futuro da história que Tatiana revela na entrevista abaixo. Confira:

 

1. Sobre a sua trajetória como escritora, quando e como surgiu a paixão pela escrita?

 

Tatiana Corrales: Desde a infância tive acesso à literatura, pois iniciei na escola bem cedo para que minha mãe pudesse trabalhar. Com os livros, a paixão pela leitura eclodiu. Entretanto, a vontade de me tornar escritora só apareceu na fase adulta. Atuei em Tecnologia durante os primeiros anos de minha carreira profissional e em 2018 tive a oportunidade de me dedicar à escrita, realizando o sonho de publicar uma história que há muitos anos eu já idealizara.

 

Enquanto lia inúmeros livros de histórias fantásticas, percebi que em sua maioria eram de literatura estrangeiras, com referências e culturas de outros países. Assim, surgiu a ideia de escrever uma história tão instigante de fantasia com os personagens do folclore brasileiro.

 

2. Elena é o seu segundo nome e também nome da protagonista. Como se deu a ideia desta referência?

 

Tatiana Corrales: Um pouco clichê, porém a realidade. O segundo nome de minha mãe é Elena (sem ‘H’) e, assim, minhas irmãs e eu herdamos o nome. Seguindo os mesmos passos, minhas filhas e sobrinha também receberam o segundo nome. Para homenagear a família, nomeei de Elena a protagonista da história.

 

Se você estiver se perguntando se só nasceram mulheres desde então, a resposta é afirmativa. Minha mãe teve três filhas, eu também tive três meninas e, até o momento, minha irmã do meio tem uma linda garotinha.

 

3. O folclore é o ponto de partida da narrativa. O objetivo era homenagear a cultura brasileira? Como surgiu esta inspiração?

 

Tatiana Corrales: Exatamente isso. O principal objetivo é homenagear a cultura brasileira e evidenciar como é rico o nosso folclore e país. Estudamos o folclore na educação infantil e conforme crescemos, somos bombardeados por referências estrangeiras, deixando de escanteio a nossa história. Acredito que precisamos conhecer o todo, mas a certeza de que o Brasil tem uma cultura tão valiosa, rica e diversificada me impulsionou em explorar e transformá-la numa história de fantasia, assim como fizeram grandes escritores com os bruxos, deuses gregos, fadas, vampiros, princesas e príncipes.

 

A inspiração surgiu de muitos livros que devorei, mas que sentia falta da brasilidade.

 

4. Qual foi o maior desafio ao expor uma história guardada por tantos anos e agora publicada?

 

Tatiana Corrales: O maior desafio foi evitar que a insegurança me barrasse. Escrever é uma delícia e uma paixão, mas o medo dos julgamentos alheios é difícil de lidar. Precisei colocar de lado a insegurança para a tomada de decisão para publicar o livro.

Os demais desafios foram os de muitos escritores: os erros causados pela inexperiência no mercado editorial.

 

5. Apesar de ficcional, alguma vivência ou personalidade da vida real te inspirou a escrever Elena?

 

Tatiana Corrales: Tracei o perfil de Elena baseado em lembranças de situações da minha infância: como eu era e o que mudaria. Por exemplo, nunca fui corajosa quando se trata de natureza! Amo o verde, flores, borboletas, rios, cachoeiras, mas tenho muito medo de insetos, aranhas, cobras e nenhuma destreza para desbravar a mata.

Além das minhas vivências, contei com algumas referências das infâncias das minhas filhas. Outro ponto que gosto de citar é que a descrição física da personagem principal é um misto das principais características das minhas filhas: olhos claros da caçula Larissa, cabelos ruivos da mais velha Alexandra, boca em formato de coração e cabelos ondulados da minha filha do meio, Alicia.

 

6. Você realizou alguma pesquisa para escrever o livro?

 

Tatiana Corrales: Fiz muitas pesquisas sobre as inúmeras versões de cada personagem folclórico, região e missão. Após todos os estudos, planejei e tracei quais personagens eu utilizaria na história e quais seus papéis. Tenho um documento das pesquisas que consulto antes de tomar alguma decisão impactante para os personagens ou para a aventura.

 

7. Já tem outros projetos em desenvolvimento? Você prevê uma continuação da história? O que o leitor pode esperar das suas próximas obras?

 

Tatiana Corrales: Sim, o segundo livro será publicado até dezembro de 2021. Elena, Dakota e Kaue se aventurarão entre a floresta Amazônica e Nova Iorque. Meu projeto atual contempla quatro livros e já tenho o esboço do final da história. “Elena e o Mistério da Libélula Prateada”, título do segundo volume, é mais dinâmico, pois já é conhecida a introdução da história. Novos personagens serão apresentados, o leitor poderá confirmar ou não algumas teorias realizadas no primeiro livro e também contará com algumas reviravoltas.

 

Para acessar o release do livro “Elena e o Resgate do Pequeno Xugo clique aqui!

Compartilhe:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *