fbpx
 

Ordem e progresso: 150 dias sem presidente

Home » Sala de Imprensa » Ordem e progresso: 150 dias sem presidente

Milhares de vereadores, secretários, prefeitos, deputados, senadores e ministros morrem misteriosamente na ficção política do escritor Victorino Aguiar; quem terá coragem agora de assumir o maior cargo político brasileiro?

Povo HeroicoA classe política está em crise no cenário criado pelo escritor carioca Victorino Aguiar em Povo Heroico – Mãe Gentil.  A espiral de mortes não para de crescer em todos os níveis: milhares de políticos morrem em sequência, seja por morte natural, fenômenos da natureza ou acidentes trágicos.

Alguns terminam fulminados por ataques cardíacos, outros morrem de hepatite. Há ainda quem tomba diante do temível coronavírus… as razões são diversas. A questão é que ninguém consegue explicar a mortandade. As suposições também são diversas. Seriam as mortes um caso especial da teoria da seleção natural de Darwin?

Como se o cenário catastrófico não fosse o suficiente, entra em cena o Comando de Caça e Combate Contra Conspiradores (CCCCC) – organização criminosa que passa a combater os que tentam se aproveitar do caos para punir os corruptos e banir de vez a atuação na vida pública de quem traga em si o DNA da corrupção. Na prática, o CCCCC é um grupo paramilitar clandestino que sequestra, julga e executa qualquer cidadão que o grupo acredite estar envolvido na construção de uma nova Nação.  Duas das principais vítimas do grupo são uma promotora de justiça e um juiz federal, responsáveis pela condenação de inúmeros corruptos e corruptores.

Apesar de ficcional, a obra do professor graduado em Letras pela UERJ tem forte conexão com a realidade vivida ultimamente pelo país, ao mesmo tempo que ressalta a resiliência e a força da união do povo brasileiro. A famosa declaração “Independência ou Morte” é transformada em divisa e utilizada pela população que se mobiliza em busca de uma nova ordem.

 “Que povo heroico! Que povo heroico! Nossos milhões de heróis
conseguiram! Quantos heróis! Quantos heróis! De ponta a ponta,
de norte a sul, de leste a oeste, em toda a Nação, um só grito ecoa.
O grito que nunca foi dado de verdade. E se foi dado, ninguém
ouviu. Nossos heróis conseguiram. Ouve-se uma só voz. A terra
treme! O País inteiro está gritando: INDEPENDÊNCIA OU
MORTE! Que brado retumbante! Que povo heroico!”
(Povo Heroico – Mãe Gentil, pág.

 

Ficha Técnica:
Título
: Povo Heroico – Mãe Gentil
Autor: Victorino Aguiar
ISBN: 978-65-86924-02-2
Páginas: 182
Formato: 14 x 21 cm
Preço: R$25,00
Link de venda:  https://amzn.to/350MpQC
Baixe a capa em alta aqui.

Sinopse: O romance descreve a trajetória de um país herdeiro de centenários paradigmas trazidos pelos colonizadores.  A Nação é extremamente apegada a estes paradigmas, que, aparentemente, funcionam bem e a elevaram a posição de destaque internacional.  Tudo funciona às mil maravilhas, mas, com o surgimento de um fenômeno que ceifa a vida de dezenas de milhares de políticos profissionais e detentores de cargos públicos de alto escalão, as coisas começam a mudar. Para piorar, o fenômeno estende seu raio de ação por outras camadas da sociedade. Líderes religiosos, intelectuais de alta estirpe, ícones do mundo artístico, globais de toda ordem começam a morrer das mais variadas causas. A classe dos políticos profissionais vai sendo levada gradativa e inexoravelmente para o túmulo. O País entra em colapso. O caos se instala. Neste ambiente, duas forças se digladiam e lutam pelo poder.

Victorino AguiarSobre o autor: Victorino Aguiar nasceu no Rio de Janeiro, capital. É formado em Letras pela UERJ e atuou como professor do Estado do Rio de Janeiro e professor do município de Saquarema (RJ).

Posted on