fbpx
 

Por que Deus criou o mundo?

Home » Sala de Imprensa » Por que Deus criou o mundo?

Clássico literário de um dos maiores pensadores do século XVIII responde a antiga e atemporal inquietação da humanidade

O fim para o qual Deus criou o mundo, obra do teólogo Jonathan Edwards, lançada no Brasil pela Editora Mundo Cristão, apresenta uma aula de argumentação filosófica e exposição bíblica a respeito de uma inquietação: Com que finalidade Deus criou o mundo? O que ele tinha em mente ao arquitetar uma criação tão vasta e bela? E que implicações a resposta a essas questões oferece para nós?

Edwards escreveu o livro em meados dos anos 1750, trabalhando em paralelo com outra dissertação conhecida como A Natureza da verdadeira virtude. Dessa forma, os dois textos são obras complementares. Originalmente publicado em 1765 – sete anos após a morte de Edwards –, O fim para o qual Deus criou o mundo é o primeiro de um par de tratados intitulados Duas dissertações. A genialidade do escritor resistiu ao tempo e proporciona nos dias de hoje uma rara oportunidade de conhecer e absorver sua linha argumentativa sofisticada, original e exemplar.

Na obra, o filósofo sustenta que toda a criação foi feita para a própria glória de Deus. Contra-argumentando o que os estudiosos da época alegavam, que a felicidade humana seria a razão principal pela qual todos foram criados, Edwards defende que a única felicidade capaz de sobreviver a tudo é a que vem de Deus. Assim sendo, a felicidade humana é uma parte da própria glória divina.

Edwards expõe sua visão moral centrada em Deus. Uma vez que esse ponto de vista é compreendido ao longo do texto, o leitor é desafiado a um novo entendimento do que seria a transformação cultural e a evangelização mundial, contribuindo para o resgate de uma visão ética focada em Deus.

O fim para o qual Deus criou o mundo é um convite que permanece atual e urgente, talvez ainda mais do que foi nos dias de Edwards, para o reavivamento da fé cristã. Nessa obra, o autor chama a atenção para o fato de que Deus é intencionalmente negligenciado, inclusive dentro de círculos cristãos, incentivando o leitor a repensar esse ponto e evidenciando questões virtualmente desaparecidas do mundo evangélico moderno.

Filho de Esther e Timothy Edwards, pastor da Segunda Igreja de Windsor, Jonathan seguiu os caminhos do pai, tendo ministrado boa parte de sua vida na cidade de Northampton, em Massachusetts. Além disso, foi educador, missionário, teólogo e filósofo. O legado de Edwards é imenso, na coleção online dos trabalhos do autor no site da Universidade de Yale é possível encontrar 73 volumes listados. Suas obras abrangem, em sua maioria, a natureza da verdadeira conversão, detalhes autobiográficos, sua ética pessoal e uma teologia das Escrituras e de toda a história.

Ficha técnica:
Título: O fim para o qual Deus criou o mundo

Autor: Jonathan Edwards
ISBN:
978-85-433-0294-2

Páginas: 144
Formato: 14 x 21
Categoria: Teologia
Preço: R$ 34,90

Sobre o autor:
Considerado como um dos maiores pensadores cristãos do século 18, Jonathan Edwards (1703-1758), foi pastor, educador, missionário, teólogo e filósofo, tendo ministrado boa parte de sua vida na cidade de Northampton, em Massachusetts (EUA). Tido por alguns historiadores como o teólogo mais importante do início da América e do Grande Despertar e o primeiro grande pensador da história americana, deixou um rico legado para a igreja com obras que até hoje continuam a causar impacto e a chamar a atenção de admiradores e estudiosos, entre elas: Afeições Religiosas, Caridade e seus frutos, e alguns de seus sermões, traduzidos e colocados em pequenos livros, como Pecadores nas mãos de um Deus irado. Na sua variedade de escritos há sermões, livros, anotações bíblicas, comentários, entrevistas, correspondências, relatos, dentre outros materiais, que abrangem temas como a natureza da verdadeira conversão, detalhes autobiográficos, sua ética pessoal, e uma teologia das Escrituras e de toda a história, respectivamente. Poucos meses após aceitar a presidência da College Of New Jersey (mais tarde, Universidade de Princeton), faleceu em decorrência de complicações provenientes de uma vacina contra varíola, em 22 de março de 1958.

Faça download da capa em alta aqui.

Posted on